Especial BNCC: A presença da tecnologia e a importância da ética

Entenda qual a relação da tecnologia com as 10 competências da BNCC e veja dicas de como os colégios podem se apropriar dela sem deixar de lado a responsabilidade ética

Mesmo quando pensamos nas competências de cunho social e emocional, enfatizadas pela Base Nacional Comum Curricular, podemos observar que há sempre uma nova ferramenta tecnológica envolvida: computadores, tablets, celulares, aplicativos, games, oficinas makers e, principalmente, a internet.

Sim, a educação evolui ao passo em que a sociedade se transforma e com base em uma nova geração inteira de alunos nascidos na era digital, com necessidades diferentes e já preparados para a chamada Educação 4.0.

Prova de tudo isso é a valorização crescente da área de TE – Tecnologias Educacionais e seus profissionais dentro dos colégios em cada canto do país. Formada por educadores e pedagogos superantenados às novidades do mercado tecnológico educacional, a equipe de TE tem papel fundamental na nova educação e, claro, na adequação do currículo à BNCC.

Cada uma das 10 competências da BNCC envolve alguma solução tecnológica em sua prática, daí a importância de tratar o tema nesta última matéria do Especial BNCC do Blog IsCool App.

Nas matérias anteriores já traçamos um panorama sobre a BNCC, buscamos saber o que ela traria de mudança para o ensino particular e também abordamos o status das adequações dos currículos com a chegada da Base do Ensino Médio.

Agora, com a ajuda de Rosa Lamana, educadora, mestre em educação e parte da equipe da Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores do Estado de São Paulo, vamos entender a correlação da tecnologia com a BNCC em suas diferentes competências.

As três categorias da BNCC

Para Rosa, é fácil entender como a tecnologia está inserida em cada competência da Base Nacional Comum Curricular: “A BNCC afirma que a educação deve garantir o desenvolvimento global humano. E como falar de desenvolvimento global sem falar em tecnologia? Sendo assim, a tecnologia está inserida na BNCC nas 10 competências. Isso acontece porque vivemos num mundo digital e não há mais como excluir a tecnologia do nosso dia a dia”, explica a profissional com mais de 20 anos no segmento e que também é membro da Comissão de Educação Digital da OAB de São Paulo.

Para entender melhor como a tecnologia está inserida em cada competência, Rosa categoriza a BNCC em três principais áreas: Cognitiva, social e pessoal. Conheça cada uma delas:

Competências cognitivas

Nesta categoria estão incluídas as habilidades da BNCC de cunho cognitivo, que são:

1) Conhecimento;

2) Pensamento científico, crítico e criativo;

3) Argumentação.

Como já vimos na primeira matéria da série, essas habilidades visam explicar e entender a realidade, promovendo o conhecimento de mundo. “A tecnologia integra-se nessas habilidades uma vez que, para entender e explicar a realidade em que estamos inseridos precisamos considerar o fato de que vivemos num mundo digital. Com as tecnologias, trabalhamos em rede e é nessa rede que precisamos estar em constante processo de colaboração”, diz ela, destacando o uso da internet e sua dinâmica colaborativa, fazendo com que as informações circulem e se complementem.

Aliás, são as ferramentas on-line que auxiliam alunos a desenvolver o pensamento crítico, investigativo e argumentativo. “Pela internet circulam informações de todo tipo, sejam elas verdadeiras ou falsas, e que precisam ser pesquisadas considerando realidade e mito, verdade e mentira, permitindo a compreensão do que são fatos e que podem e devem ser compartilhados”, ressalta Rosa.

Competências sociais

Na BNCC, quando falamos sobre a dimensão do aluno na sociedade, categorizamos um grupo com as seguintes habilidades:

4) Repertório cultural;

5) Comunicação;

6) Cultura digital:

7) Responsabilidade e cidadania.

Mais uma vez, são as tecnologias e, principalmente, a internet que nos oferecem espaços de compartilhamento de informações, bem como a expressão de sentimentos e experiências. E o que são nossas manifestações senão expressões artísticas, culturais e sociais?

A expressão de nossos sentimentos, dos nossos quereres, dos nossos anseios de mudança – que configuram uma expressão artística, social e cultural – está disseminada nos domínios digitais. Além disso, por meio da rede de internet, hoje é possível ter acesso ao acervo de diversas instituições, desde galerias à museus, ampliando ainda mais o repertório cultural acessível”, enfatiza Rosa, lembrando também que a internet permite, de maneira fácil, que cada um possa produzir o seu próprio conteúdo.

Ao abordarmos outras das habilidades acima citadas, como a comunicação, lembramos que ela vai muito além do universo on-line da internet e dos aplicativos, envolvendo escrita, fala, expressões, gestos e demais linguagens corporais. Mesmo nesse sentido, temos o auxílio das tecnologias. “Nesse ponto, a educação digital deve ser muito mais que meramente utilitarista, mas também prezar pelo desenvolvimento de relações pautadas no respeito, responsabilidade e colaboração. E esses valores transcendem o espaço digital/tecnológico, tornando-se um aprendizado para a convivência na sociedade”, afirma Rosa.

Competências pessoais

Para o terceiro grupo de competências, Rosa elenca as seguintes habilidades:

8) Trabalho e projeto de vida;

9) Autoconhecimento e autocuidado;

10) Empatia e cooperação.

Ao atingirmos a esfera pessoal, bandeira levantada com força pela BNCC, Rosa considera que as competências e habilidades socioemocionais também estão diretamente ligadas à tecnologia, uma vez que o uso dessas ferramentas promove os relacionamentos interpessoais. “Esse relacionamento é necessário para sermos compreendidos e compreendermos o outro”, salienta.

Ainda na opinião de Rosa, o ambiente digital é capaz de nos ensinar, dia após dia, a trabalhar competências pessoais importantes, como a responsabilidade e o respeito: “Não temos como entender o mundo que vivemos sem considerar a tecnologia mantendo a liberdade, autonomia, criticidade e responsabilidade. É preciso saber o que compartilhar, como compartilhar, por que compartilhar. O respeito está intimamente relacionado às relações pessoais em qualquer ambiente seja ele tecnológico ou não”.

Mais tecnologia, maior a vigilância

A tecnologia é parte integrante do desenvolvimento educacional do indivíduo, mas assim como se torna um tema substancial na realidade dos colégios, pode trazer dúvidas para uma parcela de profissionais, instituições e até pais que se preocupam com exageros e limites éticos.

Para a tranqüilidade de quem traz essas dúvidas, é correto afirmar que, na BNCC, todas as competências irão passar pelas questões do trabalho ético e segurança da informação e que essas temáticas estão inseridas no contexto pedagógico do currículo.

“A BNCC não invalida a LDB, ela permite autonomia no que diz respeito à formação e informação e outros assuntos. A LDB fala sobre a compreensão da tecnologia e o desenvolvimento de atitudes e valores, que nada mais é do que o cuidado com a ética e a informação. Portanto, as escolas precisam levar em consideração essa temática dentro do ambiente escolar”, esclarece Rosa citando Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional.

Dicas:

Conheça alguns dos órgãos que podem auxiliar o colégio na busca por informações sobre ética e segurança da informação:

CGI.br – Site do Comitê Gestor da Internet no Brasil. Órgão governamental que ajuda a regular a internet no Brasil e disponibiliza publicações relacionadas à ética e cidadania digital.

NIC.br – Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR. Órgão vinculado ao CGI e que apresenta informações relevantes para se trabalhar ética e cidadania digital em sala de aula.

Safernet.org.br – Associação civil de direito privado que trabalha a ética e a segurança da informação em todos os aspectos da sociedade, inclusive com apoio de vítimas de abuso na internet e material didático para todos os níveis de ensino.

O papel do aplicativo de comunicação na BNCC

Quando o assunto é BNCC e todas as transformações que ela prevê nas matrizes curriculares Brasil afora, fica fácil entender que a comunicação escolar se torna um item ainda mais importante para o colégio a partir de 2020. Afinal, como neste processo de adaptação à Base estão envolvidas as vidas de milhões de alunos, é essencial que haja uma comunicação fluida, segura e eficaz entre as instituições e os pais.

Nesse sentido, entram em ação ferramentas como o aplicativo de comunicação escolar, uma ferramenta tecnológica capaz de encurtar distâncias e facilitar o entendimento.

A comunicação deve ter um espaço privilegiado na família, na educação, seja em casa ou fora dela, no trabalho, nas relações pessoais, enfim, na vida”, afirma Rosa, que, sobre os aplicativos de comunicação escolar, ainda diz: “Esse tipo de ferramenta proporciona, na prática, como a ética pode ser utilizada. A aprendizagem funciona quando ela tem significado para o aprendiz. Sendo assim, ao utilizar a ferramenta o usuário pode aplicar o que aprendeu em palestras proporcionadas pela escola e dicas deixadas no próprio feed de notícias, inseridas pela escola ou pelo próprio app”.

Do básico às competições: como instigar os alunos no ensino de ciência e tecnologia

Pioneira no ensino de tecnologias dentro das escolas, a Jovem Engenheiro aposta na variedade de cursos e ferramentas e no estímulo aos desafios para a transformação da educação e da sociedade

Tecnologia em sala de aula_IsCool App.png

Era o ano 2000, ano de virada do milênio e de plena expansão das novas tecnologias, mas um grande gap na educação e na formação tecnológica de alunos já era uma percepção do engenheiro eletrônico Roberto Piovesan. Com grande experiência na área de automação industrial, ele observou que as instituições de ensino não tinham estrutura tecnológica para incluírem em suas grades curriculares matérias específicas de tecnologia e decidiu, assim, iniciar um trabalho de inclusão de cursos extracurriculares de Ciência e Tecnologia. Nascia a Jovem Engenheiro.

Dezoito anos e mais de dez patentes em automação industrial e robótica depois, Roberto é daqueles professores que se orgulha de já ter formado milhares de alunos, entre eles, campeões em competições tecnológicas a nível mundial. “Como mostram pesquisas, as escolas que mais crescem priorizam a tecnologia como importante ferramenta na construção do conhecimento”, afirma ele.

 

Ao alcance dos alunos

A cultura maker e o ensino tecnológico ganham cada vez mais importância e já mudam o status de matéria extracurricular para matéria de grade comum em algumas instituições. Nesse sentido, o grande diferencial das escolas está, cada vez mais, na estrutura oferecida aos alunos, afinal, é na experiência prática que essas matérias têm seu ápice.

Um dos segredos do bom resultado na formação dos alunos da Jovem Engenheiro é a parceria de sucesso com os colégios que, em alguns casos, incluem a instalação de Centros de Tecnologia equipados com computadores, impressoras 3D, materiais de robótica e até mobiliários personalizados. Além da tecnologia de ponta a que os alunos são expostos, há, ainda, o oferecimento de um corpo de professores altamente treinados para cada curso e faixa etária.

 

Diversidade na oferta de cursos e ferramentas

O acompanhamento da evolução do aluno e a adaptação dos temas para cada etapa do aprendizado é outro ponto importante a que as escolas que desejam obter sucesso no ensino de ciências devem se atentar. Assim, também conta positivamente o oferecimento de uma maior gama de tecnologias.

“Há maior preocupação entre os pais, muitos já entendem que a infância é a melhor fase para o desenvolvimento do raciocínio lógico e do interesse pelas tecnologias, por isso nosso público atende de 4 a 16 anos, e para cada faixa etária há um método de ensino”, explica Piovesan.

Robótica, maker, programação, games, desenho 3D… são inúmeras as possibilidades a serem trabalhadas em sala de aula e que podem ser divididos entre os diferentes grupos de alunos. Na proposta da Jovem Engenheiro, por exemplo, os alunos do 1º ao 4º ano do Ensino Fundamental aprendem robótica em seus diferentes estágios: robótica estrutural, motorizada e programável, enquanto alunos do 5º ano do Ensino Fundamental ao Médio podem escolher entre programação de games, impressão 3D, futebol de robôs e criação de drones.

 

O estímulo à competição saudável

Se muitos ainda desconhecem os benefícios de campeonatos e competições para crianças e jovens, para a Jovem Engenheiro é fato que essas são oportunidades de aprimorar diversas habilidades técnicas e socioemocionais dos alunos, como espírito colaborativo, construção de relações, foco e comprometimento.

Hoje, a empresa promove diversos campeonatos, como o de construção de games, o de futebol de robôs, a corrida de drones e o Campeonato Brasileiro de Robótica Estrutural, cujos participantes são selecionados por meio de campeonatos dentro das próprias escolas. O sucesso deste é tanto que os vencedores da edição de 2017 foram selecionados para o campeonato mundial de robótica em Las Vegas, o K*bot World Championship, conquistando o primeiro e o terceiro lugar em suas categorias.

 

Envolvendo os pais com o uso do IsCool App

A Jovem Engenheiro sabe que outro ponto fundamental para o sucesso da formação do aluno é o envolvimento e apoio dos pais, por isso, há cerca de dois anos, conta com a ajuda do IsCool App para se comunicar com as famílias de maneira mais eficaz. Assim, eliminou dois problemas.

O primeiro deles foi a eliminação dos papéis. Como parte das ações de engajamento, os professores costumam fotografar o aluno e seu projeto finalizado. Antes do IsCool App, as fotos eram impressas e entregues aos alunos, tornando o processo mais caro e demorado. Também não era raro que o aluno esquecesse de entrega a foto e o pai acabava não tendo contato com aquele importante momento da vida escolar do filho.

“O segundo problema era que muitos pais não nos forneciam os números de contato e, por isso, ficava difícil de falar com eles. Então, precisávamos de algo que nos ajudasse a conversar com os pais de forma mais eficiente e que nos permitisse otimizar nossas atividades. Foi quando contratamos os serviços do IsCool App, que nos permitiu estreitar as relações com os pais e diminuir custos administrativos”, explica o professor.

Hoje, são dezenas de fotos e recados importantes administrados para cada uma das famílias por meio da plataforma IsCool App.

Jovem Engenheiro e IsCool

Saiba mais

A Jovem Engenheiro inaugura uma nova fase, que traz o negocio em formato de franquia para sua expansão pelo Brasil, além do lançamento de um conjunto de materiais didáticos criados e patenteados por eles. Entenda mais sobre a atuação da empresa e conheça algumas de suas atividades clicando aqui.

Dia do programador: Curiosidades e dicas para quem quer seguir carreira na profissão

Para comemorar o dia deste profissional que tem o poder de nos conectar com as mais altas tecnologias, trouxemos as histórias de três dos programadores que estão por trás do IsCool App; Saiba quem são eles e seus conselhos para quem deseja atuar na área

IsCool App_Dia do programador_app escolar (1)

Em 13 de setembro, comemoramos o dia do programador e o IsCool App, que tem grande parte de seu quadro de colaboradores formado por programadores, não poderia deixar de festejar. Afinal, foi pelas mãos desses nossos meninos de ouro do TI (munidos de headphones e muitos litros de café, diga-se de passagem), que o IsCool App foi construído.

Por meio de códigos indecifráveis e algoritmos que ninguém, além deles, entende, esses profissionais fazem acontecer e, por isso, acabaram se tornando requisitados no mercado de trabalho. Prova desta constatação é o crescimento nas contratações e abertura de postos de trabalho em TI, mesmo durante a crise. São quase 1,5 milhões de profissionais na área e um mercado ainda muito grande a ser explorado, principalmente no que diz respeito ao desenvolvimento mobile.

As escolas também já se adequaram a essa nova realidade, tornando a linguagem da programação uma matéria obrigatória, assim como o inglês. E não há limites quando falamos do que ainda está por vir.

Já parou para pensar que a tecnologia é, hoje, uma extensão do nosso corpo, permeia tudo o que fazemos e ainda deve ocupar mais espaço em nossas vidas? Pois é… nossos destinos estão nas mãos desses profissionais, que têm como missão identificar tendências e transformá-las em realidade.

Mas, afinal, quem são eles (que carinhosamente chamamos de nerds)? O que fazem, o que pensam do futuro? Como tornar-se um deles?

Atrás dessas respostas, decidimos bater um papo com três dos nossos programadores aqui do IsCool App. Confira as histórias desses jovens e talentosos profissionais e fique à vontade para se inspirar também.

 

Caio Ferrari Baratela

IsCool App_Dia do programador_app escolar (2) O perfil paciente e o semblante tranquilo não transparecem, de cara, aquela que é uma de suas maiores motivações profissionais: desafiar-se. Sim, Caio é daqueles que gosta, mesmo, é de ter, a cada dia, um desafio diferente para resolver, uma nova solução para buscar. Depois de cursar um técnico em informática durante o ensino médio, viu que a programação o instigava a algo novo todos os dias e decidiu mergulhar de vez na área, formando-se em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Aqui no IsCool App, Caio está ligado diretamente à programação Android.

Para ele, o grande desafio da área, hoje, é entrar no dinâmico ritmo que ela prega: “Como profissional, é essencial que você se mantenha atualizado com as novas tecnologias para não ficar para trás, pois é um área que esta em constante mudança”, diz ele, que também adora ensinar e pretende realizar projetos com esse foco dentro do próprio IsCool App.

Traçando um Raio-X do profissional de TI, Caio explica que, entre os requisitos, estão o domínio do inglês, já que a maioria das informações está disponível nesta língua, capacidade analítica, para solucionar problemas da melhor maneira, e a paciência: “Às vezes, o usuário chega com um problema e você precisa passar tranquilidade para ele”.

A quem deseja iniciar na profissão, ele aconselha a encontrar uma plataforma e uma linguagem de interesse para focar no início da carreira que facilitará o processo de aprendizado de outras linguagens no futuro.

 

Guilherme Fonseca

IsCool App_Dia do programador_app escolar (3)O programador Guilherme é daquela geração que já nasceu com a internet em seu auge e com uma facilidade enorme para a tecnologia. Logo aos 15 anos, partiu para o ensino técnico na área e, após um estágio, decidiu que cursaria Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Hoje, o jovem tímido e fã de séries de tevê coleciona projetos diversificados em TI e atua no desenvolvimento do IsCool App para o sistema Android.

O profissional acredita que a profissão tende a se tornar cada vez mais importante, uma vez que a tecnologia está presente em todos os segmentos e tipos de empresas e vem transformando o jeito de trabalhar. Para ele, justamente por conta dessa diversidade, o profissional precisa estar com um inglês afiado e preparado para grandes desafios. “Um programador precisa ter a visão holística dos processos em que ele participa, porque se houver algum problema simples em um passo inicial do processo, no momento de finalizá-lo o problema pode acumular e sair do controle. Um programador precisa conhecer o que desenvolve”, afirma.

Entretanto, antes de sair absorvendo todo tipo de informação, ainda segundo Guilherme, é preciso de planejar. “Não saia fazendo tudo de uma vez, de forma desenfreada. Estude o que você tem que fazer primeiro, defina suas prioridades e, só depois, comece a desenvolver. Quanto mais controle o programador tiver de si mesmo, melhor ele realizará suas tarefas”, aconselha ele, que ainda emenda com uma dica prática: “Por último, invista em um segundo monitor”.

 

Marcos Boraschi

IsCool App_Dia do programador_app escolar (4)

Apesar de desejar tornar-se um programador desde cedo, Marcos Boraschi acabou indo um pouco além e, ainda na faculdade (no curso de Jogos Digitais), descobriu que o vasto mercado da tecnologia oferecia muitas oportunidades na área de Projetos. Dono de um perfil analítico apurado e com grande facilidade de comunicação, Marcos encontrou, em Projetos, a oportunidade de desenvolver suas habilidades em planejamento estratégico e gestão. Hoje, ele atua como facilitador do framework Scrum, sendo responsável por conectar a equipe aos projetos e fazer com que eles aconteçam dentro das chamadas sprints.

Para leigos, pode parecer técnico demais, mas Marcos resume a rotina de trabalho dele e da equipe do IsCool App de maneira clara: “Diariamente a equipe me reporta o andamento feito no dia anterior, indica as atividades que serão feitas no dia e alerta os impedimentos encontrados que precisam ser resolvidos para o projeto continuar. Com base nisso, garanto que a equipe mantenha o foco no objetivo proposto. Além disso faço a organização do Backlog e facilito o entendimento do mesmo para o tomador de decisões.”

Totalmente ligado às novidades da área, Marcos ressalta a importância de um programador se qualificar a todo tempo e vê um ponto positivo nas iniciativas de grandes empresas, como a Apple e a Microsoft, de ensinar programação.
Como conselho a quem pensa em atuar na área, além do aprendizado na língua inglesa é dar asas à curiosidade. “Viva sempre novas experiências, estude cases de sucesso e crie um bom network, muitos desafios que o desenvolvedor vai enfrentar irá requerer criatividade dele”, finaliza.

 

Colégio Agostiniano Mendel reforça sua vocação inovadora com IsCool App

Implantação do aplicativo escolar consolida posição do colégio entre os mais modernos do país e traz dinamismo na comunicação com cerca de quatro mil famílias; segredo do sucesso na adesão e engajamento dos pais está na boa administração do IsCool App

IsCool App e Colégio Agostiniano Mendel.png

De sua arquitetura moderna, com estrutura de salas de aula cercadas por aparelhos tecnológicos, até seu sistema de gestão diferenciado, tudo no Agostiniano Mendel consolida o caráter inovador do colégio. Desde março deste ano, com a chegada do IsCool App à instituição, a comunicação com os pais também se modernizou, levando para dentro das famílias a visão de dinamismo, praticidade e aproximação difundida pela escola ao longo de 33 anos. O resultado? Otimização da gestão e aceitação em massa dos pais.

Para o diretor geral do colégio, Pe. Eduardo Flauzino Mendes, o sucesso na incorporação do aplicativo se dá em razão de toda uma preparação por parte da equipe responsável pela administração da tecnologia. “A implantação do IsCool App exige de nós uma atualização e dinamicidade. Cabe a nós fazer o bom uso da ferramenta”, diz ele, que contribui diariamente com a comunicação no IsCool App enviando textos, imagens e vídeos para os colaboradores e pais usuários.

 

Dia a dia: Imagens e vídeos fazem a diferença

Coordenador de TI do colégio, Leandro Michel Pedrosa de Oliveira também está à frente da equipe que administra o IsCool App, ele explica que, para criar uma interação efetiva com os usuários, são enviados até cinco comunicados diariamente, todos direcionados para as séries e turmas correspondentes. “Qualquer coisa que seja importante para a família enviamos pelo IsCool App. Temos a preocupação de fazer algo dinâmico, como avisos através de imagem, por exemplo. Os recursos do aplicativo possibilitam trabalhar à vontade nesse sentido”, conta Oliveira.

Um recurso interessante utilizado pelo Agostiniano Mendel, e que contribuiu para a adesão de mais de 90% dos usuários em pouco tempo, é o envio de vídeos por meio do aplicativo. O colégio tem um canal de tevê interno (TV Mendel), coordenado por Mayara Osti de Paiva, do departamento de comunicação, com produções semanais que variam entre cobertura de eventos, entrevistas com alunos e professores e a palavra do diretor. Além de serem disponibilizados no site da escola e no canal próprio do Youtube, esses vídeos fazem sucesso quando vão direto para o celular dos pais por meio do IsCool App.

O IsCool App ainda tem sido uma ferramenta de apoio na comunicação interna e engajamento entre os colaboradores. Ao todo, são cerca de 300 funcionários se comunicando diariamente pelo aplicativo.

Colégio Agostiniano Mendel - IsCool App aplicativo escolar.jpg
Fachada do colégio Agostiniano Mendel, contemporâneo até mesmo em sua arquitetura

IsCool App, o mais adequado

Constando entre os dez melhores da cidade de São Paulo, o colégio localizado no coração do tradicional bairro do Tatuapé fez muitas pesquisas no mercado para concluir que o IsCool App era o aplicativo que mais atendia ao seu perfil. Foi justamente a possibilidade de manusear diferentes mídias o ponto decisivo. “Sempre foi do nosso desejo buscar uma ferramenta que pudesse possibilitar enviar não só o texto. O mundo está dinâmico e exige essa dinamicidade. O IsCool App verdadeiramente se encaixou à necessidade e expectativa que nós tínhamos”, expõe Pe. Eduardo.

Na opinião do coordenador de TI, as ferramentas de análise e controle do conteúdo oferecidas pelo IsCool App foram outros diferenciais. “Como administrador do IsCool App, eu achei muito interessante o fato de poder ter um gerenciamento dos comunicados que estão sendo enviados. Eu consigo acompanhar a ativação de contas, quantidade de visualizações dos comunicados. Para nós, como colégio, é importante termos esse controle e também para dimensionarmos os futuros comunicados”, afirma Oliveira.
Além dos quatro mil alunos do Colégio Agostiniano Mendel, hoje, o IsCool App ainda atende o Colégio Agostiniano Nossa Senhora de Fátima, da cidade de Goiânia/GO, também sob administração do Pe. Eduardo e que conta com mais de 1800 alunos.

 

Assista ao vídeo

O IsCool App te convida a conhecer mais sobre a estrutura do Colégio Agostiniano Mendel e a opinião do diretor, Pe. Eduardo Flauzino, com esse vídeo em nosso canal no Youtube. Acesse aqui

Eduardo Flauzino Agostiniano mendel IsCool App aplicativo escolar.png

Escola Morumbi de Alphaville se alia a IsCool App para fortalecer laços com a família

Além da proximidade com os pais, que já somam 90% de adesão, e da facilidade no dia a dia do colégio, o aplicativo tem se mostrado uma forma efetiva de marketing

Parceiria_Escola morumbi

Quando o lema da escola é que o ambiente seja uma continuidade do próprio lar do aluno, faz sentido marcar presença na vida das famílias de maneira mais completa e efetiva. E se nenhuma outra ferramenta, hoje, tem tanta penetração nos lares como os smartphones, o aplicativo de comunicação escolar era a peça que faltava para a Escola Morumbi unidade Alphaville fortalecer ainda mais essa proposta de afeto e cuidado. Para isso, escolheu, desde o início deste ano letivo, o IsCool App como parceiro na migração de sua comunicação para a plataforma mobile.

E deu certo! A escola que completou 38 anos e é referência de ensino na Zona Oeste de São Paulo conta com quase mil alunos e 90% de adesão dos pais, tudo em um sistema que trouxe sustentabilidade e facilidade na vida de coordenadores, educadores e pais. “O IsCool App é a ferramenta do momento, está na mão dos pais e tem nos ajudado nessa parceria com a família, com os valores, com o tratar o aluno individualmente. O pai está muito mais conectado com a gente”, diz Carolina Albuquerque, coordenadora do ensino infantil do colégio, departamento que tem utilizado bastante o aplicativo.

 

Marketing via IsCool App

E se antes os comunicados por escrito se perdiam e engessavam a interação, com o IsCool App, o sistema de informativos se tornou um aliado ao próprio marketing do colégio junto às famílias. Para a reunião de pais, por exemplo, que costuma ser um grande evento no colégio, com exposição de trabalhos e atividades, foram enviados lembretes diários. “Ao longo da semana nós informamos os pais, não somente para alertá-los, mas também criar uma certa expectativa em torno do evento”, explica Carolina, que também costuma enviar fotos pré e pós-eventos, fortalecendo a imagem do colégio de cuidado e carinho.

Escola Morumbi3
Fachada da Escola Morumbi unidade Alhphaville

 

Abolindo de vez o papel

Na Escola Morumbi Alphaville, o IsCool App já substituiu os comunicados impressos, potencializando a economia com compra de papel e impressões. Também é pelo aplicativo que toda a comunicação vem sendo feita em tempo real com os pais, com o envio de fotos das atividades. “Recentemente, estivemos em um passeio e nos comunicamos com os pais o tempo todo pelo IsCool App, avisando sobre nossa saída, a chegada ao destino, pra dizer que estava tudo bem e enviando fotos das crianças se divertindo. Os pais adoraram”, conta Carolina, que ainda prevê para breve a transferência da comunicação de atividades do berçário para o IsCool App.

 

Assista ao vídeo

Você pode conhecer um pouco mais desse belo colégio com o depoimento completo da Carolina Albuquerque em nosso canal no Youtube. Acesse aqui.

Escola Morumbi2.png

O futuro da educação é aqui

Começa a Bett Educar 2017, maior evento de educação da América Latina e o IsCool App marca presença, endossando o debate sobre o uso da tecnologia a favor da comunicação e aproximação da escola com alunos e pais

IsCool App na Bett Educar 2017

Palestras, workshops, demonstrações e uma infinidade de novidades sendo lançada. A educação ganha, hoje, lugar de destaque com a Bett Brasil Educar 2017, maior evento do segmento na América Latina e que reúne cerca de 17 mil pessoas entre os dias 10 e 13 de maio. Garantindo presença no estande 87D, o IsCool App encabeça a lista dos expositores que aliam tecnologia e comunicação em prol de um futuro melhor para a educação no Brasil.

Na temática que envolve a edição deste ano estão três principais pilares: educação, inovação e tecnologia. Não é para menos, já que, de uma maneira global, o evento coloca em pauta discussões bastante atuais que serão responsáveis por delinear o futuro do ensino no país, como inteligência artificial, realidade virtual, robótica, neurociência e comunicação digital.

Ponto alto do evento, o congresso tem como tema “Inovação – Novos Horizontes para a Educação” e traz palestras de nomes importantes, como o psiquiatra e escritor Augusto Cury, desenvolvendo o tema “O diferencial do educador fascinante” logo no primeiro dia, e o palestrante especialista na área de educação, Leo Fraiman, que aborda, entre outros temas, o empreendedorismo como projeto de vida, no dia 11, às 18h.

DBZ_7031.JPG

 

Presença IsCool App

Por mais um ano, o IsCool App participa como um dos principais expositores no âmbito das startups de comunicação. O destaque vai para o lançamento de novas ferramentas dentro do app e, também, do encontro com os representantes de colégios de todo o Brasil para um bate-papo sobre tecnologia regado a um bom café.

“É importante fortalecermos nosso nome como um dos principais fornecedores de tecnologia para o setor de educação, afinal essa é a reunião que decide o futuro da educação. Precisamos escrever o futuro agora”, diz Ramin Shams, diretor-presidente do IsCool App.

Ao lado da área de workshops, na localização 87D, o estande IsCool App chama a atenção pelo estilo descolado, com toque jovem e colorido, que são características marcantes da empresa. Sem esquecer do selo do grupo School Picture, que agrega uma tradição de 30 anos de experiência na área educacional como base para o sucesso do negócio.

O IsCool App convida a todos os clientes e entusiastas da educação e da tecnologia para uma visita à Bett Educar e ao nosso estande. Venha fazer parte da parcela da população que está desenhando o futuro do ensino e da sociedade brasileira.

DBZ_7021