Planejando a recuperação financeira escolar

Retomar o ritmo financeiro saudável no novo normal envolve muito mais que reabrir os portões e fazer a matrícula de alunos; confira dicas

A pandemia do novo coronavírus tem impactado a educação no mundo todo, principalmente no Brasil que se encontra no grupo de países com mais tempo de escolas fechadas desde o início da pandemia, segundo relatório da OCDE – Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico.

Muitos pais acabaram tirando seus filhos das escolas assim que o ensino remoto foi implantado. Ao mesmo tempo, muitas famílias tornaram-se inadimplentes desde o início do isolamento social. O embate das mensalidades é, sem dúvida, um grande desafio das escolas particulares atualmente. Planejar a recuperação financeira escolar é desafiador.

De acordo com Mauro Antonio Cunico, gerente comercial da Edusoft Tecnologia, que fornece soluções para instituições de ensino de todo o Brasil, “a partir do momento em que os pais permaneceram em casa, e as escolas permaneceram fechadas, muitos optaram por cancelar as matrículas de seus filhos, gerando grande impacto financeiro nas instituições de ensino”.

Vale lembrar que nossa legislação obriga a matrícula de crianças a partir de quatro anos de idade, o que afetou ainda mais fortemente o setor da educação infantil. “Menores de quatro anos em sua maioria estão nas escolas por conta das atividades profissionais dos pais”, analisa Mauro.

Cancelamento de matrículas

À medida que muitos pais perderam seus empregos, consequentemente não conseguiram cumprir com suas obrigações financeiras junto à escola e não tiveram outra opção senão cancelar a matrícula de seus filhos, independentemente do nível de ensino.

“O impacto financeiro nas instituições de ensino foi muito significativo, culminando inclusive com o encerramento da atividade de muitas”, observa o representante da Edusoft.

De acordo com dados da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo, 12 mil alunos trocaram a escola particular pela pública, entre janeiro e agosto de 2020, no estado. Entre as principais causas estão a incerteza econômica provocada pela quarentena, além do aumento do desemprego. Dessa forma, o contexto econômico das escolas particulares é muito incerto.

4 dicas para vencer os desafios financeiros causados pela pandemia

Não perder os alunos atuais e captar novos alunos é o grande desafio do momento. “O foco deve estar no crescimento. Como a tendência é que a renda familiar diminua, as escolas precisam estar preparadas para um cenário financeiro mais acirrado.”

São vários os pontos a se considerar para que o futuro da instituição não seja comprometido, inclusive a guerra de preços com concorrentes. Traçar um plano estratégico para aplicação direta com os clientes é fundamental. Por isso, separamos 4 dicas que podem ser um norte ao gestor escolar nesta tratativa direta com os pais:

1 – Embate das mensalidades: busque acordo

Desde que a educação a distância começou a ser ofertada pelas escolas particulares, os pais passaram a questionar a cobrança da mensalidade integral. O raciocínio das famílias parte do princípio que os cursos típicos de EAD possuem custos inferiores aos cursos presenciais que exigem a manutenção de toda uma infraestrutura para serem oferecidos.

Uma vez que as escolas estão fechadas, os pais deduzem que houve uma redução dos gastos da instituição de ensino, como contas de água, luz e telefone. Por outro lado, as escolas precisaram manter os salários dos professores e funcionários, assim como outras despesas fixas, como aluguel. Isso sem contar os gastos com novos equipamentos e softwares de ensino remoto.

Daí o embate em relação à cobrança das mensalidades. Visando solucionar essa questão, uma nota técnica da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça, ressalta que as instituições de ensino não foram responsáveis por seu fechamento, pedindo bom senso para a negociação de descontos ou reduções nas mensalidades.

Para os pais com dificuldade em honrar as mensalidades do ano letivo de 2020 cabe um bom processo de negociação”, diz Mauro. Segundo ele, isso permitirá manter os filhos matriculados para o ano letivo de 2021 e garantirá o recebimento das mensalidades de forma mais rápida (a judicialização da cobrança sempre é morosa e “pega mal”, especialmente diante do atual cenário).

Vale lembrar que o acordo entre escola e pais é sempre a melhor saída para os embates de mensalidade. O momento requer mais do que nunca que as relações de consumo sejam negociadas e pautadas nos pilares da boa-fé, da transparência e do bom senso, pois, ambos os lados estão sendo afetados diante desta situação inusitada.

2 – Ações para evitar a inadimplência

Diante de um cenário de incertezas, inclusive sobre a retomada das aulas presenciais, é importante que a escola demonstre o seu valor para que as famílias priorizem ou até mesmo antecipem os pagamentos das mensalidades escolares.

De acordo com o gerente comercial da Edusoft, um bom processo comercial de captação de alunos também ajudará. “Promoções conjuntas com empresas próximas a sua escola, descontos para pagamentos com pontualidade ou para planos de recorrência podem ajudar a captar novos alunos aumentando assim a receita de 2021”.

Uma estratégia interessante é oferecer descontos e vantagens para quem pagar de forma antecipada, o também chamado “desconto fidelidade”. Isso pode incentivar as famílias a antecipar os pagamentos, evitando assim a inadimplência. Outra forma de convencer os pais é oferecer o cashback, tão em voga atualmente.

A palavra cashback (originária do inglês, que significa “dinheiro de volta”), prevê devolver parte do dinheiro ao consumidor em compras de produtos. No caso da escola, o dinheiro retornado aos pais pode ser utilizado na compra de uniforme ou material escolar, por exemplo.

3 – Fortaleça a comunicação com pais e alunos

A comunicação mais efetiva com as famílias gera um impacto positivo em toda comunidade, permitindo que a escola saia deste evento mais forte e competitiva.

Vale ressaltar que a concorrência com outras instituições pela aquisição de alunos deverá ser ainda mais acirrada para 2021. Muitas escolas poderão optar em baixar as mensalidades para garantir que não haja evasão escolar e que novos alunos se matriculem para o próximo ano letivo.

Brigar por preço num período em que as finanças já se encontram comprometidas é desafiador, porém, a escola poderá optar em valorizar ainda mais os seus diferenciais e assim convencer os pais de que é a melhor opção, sendo o melhor custo-benefício para os alunos. Uma das maneiras de se fazer isso é mantendo uma comunicação estreita e transparente com pais e alunos.

4 – Redução de custos para evitar aumento das mensalidades

Com um ano tão complicado como 2020, manter a saúde financeira da instituição é um grande desafio. Para Mauro, o momento exige austeridade financeira. “Infelizmente repassar essa despesa para os pais não parece ser a melhor forma, ao menos nesse momento”, ressalta ele.

Para o gerente comercial, um olhar cuidadoso para “dentro de casa” pode oferecer boas alternativas para buscar esse equilíbrio, reduzindo custos e garantindo a manutenção de receita, mantendo-se competitivo no mercado.

“Assim como a pandemia nos empurrou para a realização de aulas on-line, os demais processos da instituição devem ser revistos”, sinaliza.

Entre as medidas, ele cita alguns exemplos do que pode ser feito pela escola:

  • Automatização de processos de secretaria e financeiro, reduzindo processos manuais, de operação e infraestrutura;
  • Matrícula e rematrícula com assinatura digital de contrato, evitando custos com impressão e correios;
  • Melhores negociações de taxas bancárias, reduzindo os custos mensais com boletos;
  • Renegociação de valores com fornecedores;
  • Oferta de pagamento de mensalidades de forma recorrente no cartão de crédito, reduzindo a inadimplência;
  • Automatização de cobrança de inadimplência após 90 dias do vencimento, reduzindo o impacto de caixa com altos índices de inadimplência;
  • Aumento da captação de alunos, mantendo um comercial proativo na instituição;
  • Comunicação mais efetiva e transparente com as famílias, de fácil acesso e gerenciável através de aplicativo isso garante a satisfação dos pais aumentando a credibilidade da escola. Gera valor automaticamente e aumenta o vínculo com a escola;
  • Disponibilizar o máximo de informações e serviços aos pais através de um portal ou aplicativo, permitindo que ele tenha acesso às consultas, documentos e possa fazer solicitações à escola a qualquer momento. Desta forma reduz atividades internas e deixa o atendimento mais ágil.

Saiba mais

A Edusoft é uma empresa de soluções para instituições de ensino que atende desde a educação infantil à universidade e conta com mais de 35 anos de mercado. Entre seus produtos está o sistema de gestão escolar totalmente integrado ao aplicativo IsCool App, tornando mais segura, prática e efetiva o input de informações do dia a dia da instituição escolar. Conheça mais sobre a empresa e seus produtos clicando aqui.

Especial BNCC: A presença da tecnologia e a importância da ética

Entenda qual a relação da tecnologia com as 10 competências da BNCC e veja dicas de como os colégios podem se apropriar dela sem deixar de lado a responsabilidade ética

Mesmo quando pensamos nas competências de cunho social e emocional, enfatizadas pela Base Nacional Comum Curricular, podemos observar que há sempre uma nova ferramenta tecnológica envolvida: computadores, tablets, celulares, aplicativos, games, oficinas makers e, principalmente, a internet.

Sim, a educação evolui ao passo em que a sociedade se transforma e com base em uma nova geração inteira de alunos nascidos na era digital, com necessidades diferentes e já preparados para a chamada Educação 4.0.

Prova de tudo isso é a valorização crescente da área de TE – Tecnologias Educacionais e seus profissionais dentro dos colégios em cada canto do país. Formada por educadores e pedagogos superantenados às novidades do mercado tecnológico educacional, a equipe de TE tem papel fundamental na nova educação e, claro, na adequação do currículo à BNCC.

Cada uma das 10 competências da BNCC envolve alguma solução tecnológica em sua prática, daí a importância de tratar o tema nesta última matéria do Especial BNCC do Blog IsCool App.

Nas matérias anteriores já traçamos um panorama sobre a BNCC, buscamos saber o que ela traria de mudança para o ensino particular e também abordamos o status das adequações dos currículos com a chegada da Base do Ensino Médio.

Agora, com a ajuda de Rosa Lamana, educadora, mestre em educação e parte da equipe da Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores do Estado de São Paulo, vamos entender a correlação da tecnologia com a BNCC em suas diferentes competências.

As três categorias da BNCC

Para Rosa, é fácil entender como a tecnologia está inserida em cada competência da Base Nacional Comum Curricular: “A BNCC afirma que a educação deve garantir o desenvolvimento global humano. E como falar de desenvolvimento global sem falar em tecnologia? Sendo assim, a tecnologia está inserida na BNCC nas 10 competências. Isso acontece porque vivemos num mundo digital e não há mais como excluir a tecnologia do nosso dia a dia”, explica a profissional com mais de 20 anos no segmento e que também é membro da Comissão de Educação Digital da OAB de São Paulo.

Para entender melhor como a tecnologia está inserida em cada competência, Rosa categoriza a BNCC em três principais áreas: Cognitiva, social e pessoal. Conheça cada uma delas:

Competências cognitivas

Nesta categoria estão incluídas as habilidades da BNCC de cunho cognitivo, que são:

1) Conhecimento;

2) Pensamento científico, crítico e criativo;

3) Argumentação.

Como já vimos na primeira matéria da série, essas habilidades visam explicar e entender a realidade, promovendo o conhecimento de mundo. “A tecnologia integra-se nessas habilidades uma vez que, para entender e explicar a realidade em que estamos inseridos precisamos considerar o fato de que vivemos num mundo digital. Com as tecnologias, trabalhamos em rede e é nessa rede que precisamos estar em constante processo de colaboração”, diz ela, destacando o uso da internet e sua dinâmica colaborativa, fazendo com que as informações circulem e se complementem.

Aliás, são as ferramentas on-line que auxiliam alunos a desenvolver o pensamento crítico, investigativo e argumentativo. “Pela internet circulam informações de todo tipo, sejam elas verdadeiras ou falsas, e que precisam ser pesquisadas considerando realidade e mito, verdade e mentira, permitindo a compreensão do que são fatos e que podem e devem ser compartilhados”, ressalta Rosa.

Competências sociais

Na BNCC, quando falamos sobre a dimensão do aluno na sociedade, categorizamos um grupo com as seguintes habilidades:

4) Repertório cultural;

5) Comunicação;

6) Cultura digital:

7) Responsabilidade e cidadania.

Mais uma vez, são as tecnologias e, principalmente, a internet que nos oferecem espaços de compartilhamento de informações, bem como a expressão de sentimentos e experiências. E o que são nossas manifestações senão expressões artísticas, culturais e sociais?

A expressão de nossos sentimentos, dos nossos quereres, dos nossos anseios de mudança – que configuram uma expressão artística, social e cultural – está disseminada nos domínios digitais. Além disso, por meio da rede de internet, hoje é possível ter acesso ao acervo de diversas instituições, desde galerias à museus, ampliando ainda mais o repertório cultural acessível”, enfatiza Rosa, lembrando também que a internet permite, de maneira fácil, que cada um possa produzir o seu próprio conteúdo.

Ao abordarmos outras das habilidades acima citadas, como a comunicação, lembramos que ela vai muito além do universo on-line da internet e dos aplicativos, envolvendo escrita, fala, expressões, gestos e demais linguagens corporais. Mesmo nesse sentido, temos o auxílio das tecnologias. “Nesse ponto, a educação digital deve ser muito mais que meramente utilitarista, mas também prezar pelo desenvolvimento de relações pautadas no respeito, responsabilidade e colaboração. E esses valores transcendem o espaço digital/tecnológico, tornando-se um aprendizado para a convivência na sociedade”, afirma Rosa.

Competências pessoais

Para o terceiro grupo de competências, Rosa elenca as seguintes habilidades:

8) Trabalho e projeto de vida;

9) Autoconhecimento e autocuidado;

10) Empatia e cooperação.

Ao atingirmos a esfera pessoal, bandeira levantada com força pela BNCC, Rosa considera que as competências e habilidades socioemocionais também estão diretamente ligadas à tecnologia, uma vez que o uso dessas ferramentas promove os relacionamentos interpessoais. “Esse relacionamento é necessário para sermos compreendidos e compreendermos o outro”, salienta.

Ainda na opinião de Rosa, o ambiente digital é capaz de nos ensinar, dia após dia, a trabalhar competências pessoais importantes, como a responsabilidade e o respeito: “Não temos como entender o mundo que vivemos sem considerar a tecnologia mantendo a liberdade, autonomia, criticidade e responsabilidade. É preciso saber o que compartilhar, como compartilhar, por que compartilhar. O respeito está intimamente relacionado às relações pessoais em qualquer ambiente seja ele tecnológico ou não”.

Mais tecnologia, maior a vigilância

A tecnologia é parte integrante do desenvolvimento educacional do indivíduo, mas assim como se torna um tema substancial na realidade dos colégios, pode trazer dúvidas para uma parcela de profissionais, instituições e até pais que se preocupam com exageros e limites éticos.

Para a tranqüilidade de quem traz essas dúvidas, é correto afirmar que, na BNCC, todas as competências irão passar pelas questões do trabalho ético e segurança da informação e que essas temáticas estão inseridas no contexto pedagógico do currículo.

“A BNCC não invalida a LDB, ela permite autonomia no que diz respeito à formação e informação e outros assuntos. A LDB fala sobre a compreensão da tecnologia e o desenvolvimento de atitudes e valores, que nada mais é do que o cuidado com a ética e a informação. Portanto, as escolas precisam levar em consideração essa temática dentro do ambiente escolar”, esclarece Rosa citando Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional.

Dicas:

Conheça alguns dos órgãos que podem auxiliar o colégio na busca por informações sobre ética e segurança da informação:

CGI.br – Site do Comitê Gestor da Internet no Brasil. Órgão governamental que ajuda a regular a internet no Brasil e disponibiliza publicações relacionadas à ética e cidadania digital.

NIC.br – Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR. Órgão vinculado ao CGI e que apresenta informações relevantes para se trabalhar ética e cidadania digital em sala de aula.

Safernet.org.br – Associação civil de direito privado que trabalha a ética e a segurança da informação em todos os aspectos da sociedade, inclusive com apoio de vítimas de abuso na internet e material didático para todos os níveis de ensino.

O papel do aplicativo de comunicação na BNCC

Quando o assunto é BNCC e todas as transformações que ela prevê nas matrizes curriculares Brasil afora, fica fácil entender que a comunicação escolar se torna um item ainda mais importante para o colégio a partir de 2020. Afinal, como neste processo de adaptação à Base estão envolvidas as vidas de milhões de alunos, é essencial que haja uma comunicação fluida, segura e eficaz entre as instituições e os pais.

Nesse sentido, entram em ação ferramentas como o aplicativo de comunicação escolar, uma ferramenta tecnológica capaz de encurtar distâncias e facilitar o entendimento.

A comunicação deve ter um espaço privilegiado na família, na educação, seja em casa ou fora dela, no trabalho, nas relações pessoais, enfim, na vida”, afirma Rosa, que, sobre os aplicativos de comunicação escolar, ainda diz: “Esse tipo de ferramenta proporciona, na prática, como a ética pode ser utilizada. A aprendizagem funciona quando ela tem significado para o aprendiz. Sendo assim, ao utilizar a ferramenta o usuário pode aplicar o que aprendeu em palestras proporcionadas pela escola e dicas deixadas no próprio feed de notícias, inseridas pela escola ou pelo próprio app”.

Um novo IsCool App em 2019

Em 2018 o IsCool App se consolidou como o aplicativo de comunicação mais completo do mercado e presente em várias das melhores escolas do país; para se manter na vanguarda, 2019 prevê novas funcionalidades, investimentos e expansão no quadro de colaboradores

Equipe IsCool App preparada para 2019

O ano de 2018 se despede marcado por diversas conquistas para o IsCool App. Em pleno crescimento, com pouco mais de dois anos de vida, o app de comunicação escolar obteve significativo aumento no número de colégios e usuários e lançou dezenas de funcionalidades, consolidando-se como o app escolar mais completo do mercado. Reforçando seu papel de vanguarda em soluções para a comunicação e gestão escolar, o app investe em funcionalidades inovadoras para 2019 e ainda ganha novos reforços na equipe.

Uma das novidades que já faz o IsCool App sair na frente logo no início de 2019 é a funcionalidade compromissos, que permite o agendamento de compromissos individuais em horários diferenciados sugeridos pela escola ou diretamente pelo professor. Demais lançamentos, ainda sob sigilo, prevêem tornar o app ainda mais dinâmico e adequado à rotina do colégio.
Ainda sobre os lançamentos e atualizações, vale lembrar que a utilização de metodologia ágil por parte da equipe de desenvolvimento viabiliza novidades, melhorias e correções a cada 15 dias, um sistema que se mantém e reforça o compromisso com a evolução do produto em 2019.

Integração e sucesso do cliente

O IsCool Sync e as integrações do aplicativo com softwares de gestão continuam em plena expansão e se destacam como funcionalidade obrigatória no novo ano que se inicia. Com novas parcerias e pesquisas de campo minuciosas, o app está preparado para se conectar com os principais ERP’s do mercado.

Outro benefício para o cliente IsCool App, o departamento de Sucesso do Cliente se fortalece com a ação de premiação para clientes com alta performance em adesão e engajamento. Em 2018 iniciou-se uma campanha com distribuição de brindes personalizados para os colégios com resultados de destaque que foi grande sucesso.

Assinatura digital de matrícula e rematrícula

O módulo matrícula foi um dos grandes diferenciais do app em 2018 e ganha ainda mais força em 2019. Com o sucesso na implantação do módulo em vários colégios e o significativo ganho de tempo e qualidade nas campanhas de matrícula e rematrícula, novos colégios e redes já demonstraram interesse em contar com a ferramenta na busca pela otimização de tarefas e, principalmente, segurança.

Investimentos

A expansão no departamento de desenvolvimento mantém seu projeto de expansão, com novas contratações de profissionais de nível sênior. O setor administrativo também ganha reforços no comercial devido a maiores demandas e expansão da atuação na extensão do território nacional e internacional.

Os investimentos do grupo continuam, ainda, para garantir os investimentos em marketing. Presente nos principais eventos de educação do país, o IsCool App mantém a parceria com congressos e entidades para se aproximar ainda mais dos clientes.

“O produto tem sido amplamente aceito pelo mercado e nosso time ganhou ainda mais experiência através das diversas interações com o nosso público, estivemos presentes em eventos, mas também temos o time comercial na rua, a nossa equipe de suporte e operações e o departamento do sucesso do cliente. Estamos focados em construir um produto que faça sentido para pais e escolas e isso tem sido percebido pelos colégios, já que tivemos uma migração considerável de outras plataformas para o IsCoolApp”, finaliza Tálita Barão, gerente de produto e relacionamento do IsCool App.

Como obter e filtrar informações importantes do seu app escolar

A plataforma de comunicação do seu colégio conta com dashboards, gráficos, relatórios e pesquisas? Entenda como essas ferramentas são essenciais para a gestão escolar

DashBoard e Relatorios.png

O tema Business Inteligence (BI), a cada dia, se torna mais comum e ganha visibilidade. Não à toa, os gestores de perfil analítico têm se destacado no mercado, tornando suas empresas diferenciadas por conhecer bem o perfil de seus públicos, prever riscos e repensar estratégias. No cenário educacional não é diferente, sai à frente o colégio que conhece bem sua estrutura, sua capacidade e seu corpo docente, além de saber como agradar seu público.

Com o avanço das tecnologias e automatização de tarefas, é cada vez mais fácil obter os dados necessários para análises e gerenciamento do negócio. Exemplo disso são os aplicativos de comunicação escolar que oferecem informações sobre o desempenho da ferramenta, da equipe que gerencia o app, dos pais e dos alunos, podendo trazer respostas sobre alguns questionamentos e auxiliando no direcionamento e medição das ações.

Saber, portanto, extrair e interpretar esses números fará toda a diferença para seu colégio. Pensando nisso, seguem algumas dicas para você poder explorar melhor seu app escolar e contar com ele para decisões importantes.

 

Dashboard: números traduzidos em cores e gráficos

Nada melhor que enxergar os dados de maneira clara e ilustrativa. Essa é a função do dashboard, que traduz em gráficos coloridos informações importantes sobre o desempenho do aplicativo no seu colégio. Uma boa analogia é comparar o dashboard ao painel de um veículo, que traz informações sobre o nível de combustível, a performance do motor, entre outros dados que te permitem tomar a direção e traçar o melhor e mais rápido percurso.

No caso do IsCool App, por exemplo, o dashboard traz, em tempo real, os números da adesão dos usuários à ferramenta, bem como a eficácia dos comunicados criados e o nível de engajamento dos pais. É possível, por exemplo, saber o melhor dia e horário para postagens no feed de notícias e, até mesmo, identificar os dispositivos mais utilizados pelo seu público.

 

O poder dos relatórios exportados

Como um sistema de gestão financeiro, o aplicativo de comunicação escolar oferece uma porção de relatórios exclusivos de usuários, sejam eles pais, alunos ou colaboradores. O melhor é que eles são exportados diretamente para planilhas de Excel e podem ser incorporados a outras planilhas já de uso do gestor, permitindo cruzar e concatenar dados.

No IsCool App, os relatórios exportados são bastante completos e de fácil visualização, aliás, a quantidade de relatórios à disposição do administrador é outro grande diferencial. Com eles, por exemplo, você consegue saber exatamente quem ainda não aderiu à plataforma ou não está movimentando a conta. De maneira simples, o gestor poderá fazer uma análise completa da comunicação dentro do seu colégio, se ela está sendo objetiva e eficaz ou não. A organização e gerenciamento desses relatórios obedece a critérios de quem conhece a rotina escolar e que facilitam, na prática, a gestão das informações.

 

Pesquisa, a melhor maneira de validar uma ideia

E se mesmo com todas as informações do dashboard e dos relatórios o gestor ainda deseja conhecer mais detalhes sobre seu público, outra ferramenta importante é a pesquisa, que pode ser criada para qualquer finalidade. Por exemplo, você pode fazer pesquisas diretamente com seus colaboradores para analisar o comportamento referente a determinada decisão quanto ao calendário.

Além de obter resultados precisos, como saber exatamente quem respondeu a qual opção, no IsCool App, por exemplo, é possível visualizar o resultado por meio de gráficos simples, coloridos e intuitivos.

 

O que mais esperar de um app de comunicação escolar

Se você não sabia que a plataforma de comunicação escolar oferece todos esses itens para auxiliar na gestão escolar, acesse essa matéria, que explica outras ferramentas importantes para o trabalho do gestor. E se você se interessou pelas ferramentas oferecidas pelo IsCool App, que tal um teste da plataforma?

9 dicas de endomarketing para aplicar em seu colégio

Direto do mundo dos negócios para a sua escola, conheça algumas das técnicas de comunicação interna e marketing que podem ajudar a engajar seus professores e colaboradores

Endomarketing na escola_IsCool App

Em sua missão de oferecer o melhor resultado em educação e formação para a vida, os colégios focam suas ações nos alunos e no engajamento deles em sala de aula. Mas você, coordenador ou diretor, já parou para pensar nos projetos desenvolvidos para engajar os próprios professores e demais colaboradores?

Se a resposta é sim, então já ouviu falar de endomarketing, termo utilizado para projetos e campanhas de marketing voltadas para o público interno. Além do mais, também sabe que ele pode (e deve) ser implantado em sua instituição.

Agora, se a resposta é não, então a dica é acompanhar ao longo dessa matéria alguns exemplos de como se beneficiar dessas ações e construir um grupo de funcionários que veste a camisa e ajuda o colégio a conquistar seus mais ousados objetivos.

 

O que é endomarketing, afinal?

O endomarketing é uma ferramenta estratégica e de gestão. Entre seus muitos benefícios estão: comunicação mais clara, divulgação de boas práticas, despertar o interesse dos colaboradores, atrair profissionais e conquistar mais credibilidade, fortalecendo sua marca.

“Infelizmente ainda são poucas as empresas que utilizam-na de forma mais efetiva e assertiva, o foco de muitas delas ainda está preso na comunicação mais simplificada, sem visão estratégica para o negócio como um todo e sem geração de valores”, explica Débora Santos, diretora de RH da Enforce Group e especialista em projetos de endomarketing.

Ainda para ela, o endomarketing pode ser o segredo do sucesso de grandes corporações e das famosas startups: “É notável que empresas multinacionais, algumas nacionais de grande porte e as startups estão mais inseridas neste universo do endomarketing, pois compartilham de uma visão mais evoluída e descentralizada, que as tornam diferencial no mercado“.

 

O endomarketing nas escolas

Apesar de ter origem em grandes ambientes corporativos, a técnica não se restringe a um ramo específico. “A área da educação tem várias formas de utilizar a ferramenta para gerar resultados significativos para o negócio, processos e pessoas. Pode-se utilizar a ferramenta em ações de integração entre os profissionais, incentivar a participação em soluções de problemas e ações para o negócio, etc.”, expõe Débora.

 

Inicie ou renove seu projeto de endomarketing com 9 dicas:

1) Comece pelo básico

Dentro do ambiente escolar, a prioridade é sempre para ações voltadas aos alunos e pais de alunos e pouco material sobre o assunto é encontrado. Por isso mesmo, quando pensar em comunicação interna, a dica é começar pelo básico, pois a novidade pode estar justamente aí. Segundo a especialista em endomarketing e autora do livro “Sorria, você trabalha aqui”, Analisa de Medeiros Brum, trabalhar o básico em comunicação interna consiste em três pilares: transparência, qualidade e afeto. Com esse conceito, qualquer projeto será inovador e trará bons frutos.

 

2) Tenha um canal de comunicação exclusivo

Foque as mídias sociais tradicionais no seu público externo, com conteúdo de marketing que atraia olhares dos atuais clientes e clientes em prospecção. Para seus colaboradores, tenha um canal próprio e de acesso exclusivo de comunicação interna. Os jornais corporativos ainda trazem resultados satisfatórios, a diferença é que agora eles podem ser apenas digitais. A dica é aproveitar o seu aplicativo de comunicação escolar para construir esse canal, enviando mensagens diretas ou para todo o grupo e incluindo fotos e vídeos para que elas se tornem mais atrativas, como uma rede social interna segura e oficial.

 

3) Dê voz ao líder

O diretor ou mantenedor é o primeiro e principal canal de comunicação interna de uma escola. Se esse líder reúne competências que já cativam seus colaboradores no dia a dia do colégio, como o entusiasmo e a empatia, por exemplo, por que não dar mais voz a ele? O diretor pode estar à frente de pequenas homenagens aos colaboradores, como aniversários, e ainda ter um canal só seu, onde possa transmitir semanalmente mensagens de motivação e reflexão a todos os funcionários.

 

4) Dê voz ao colaborador, principalmente

Antes de realizar qualquer estratégia, tenha em mãos informações importantes sobre seus colaboradores, como comportamento, desejos e ambições. É preciso entender sobre cada particularidade para poder propor estratégias engajadoras de sucesso. Para isso, nada como deixar com que seus funcionários sejam ouvidos, pode ser via pesquisa de satisfação e opinião ou por meio de um canal de comunicação em que eles se sintam à vontade em compartilhar.

Mais que isso, envolva seu time em ações estratégicas importantes, como já vimos na matéria sobre administração participativa e colaborativa dentro das escolas. Somente sentindo que são importantes para empresas e de que têm suas opiniões consideradas, estarão aptos a se engajar.

 

5) Faça com que o colaborador sinta orgulho em fazer parte

Uma matéria sobre o colégio foi publicada no jornal da cidade? A escola participou de um evento importante? Um professor foi homenageado? Estampe a notícia para todos acompanharem e se sentirem parte daquele mérito, sentirem-se reconhecidos. Sempre que possível, transmita ao seu colaborador que o trabalho dele é importante.

 

6) Comunicação visual é tudo

A identificação das cores e do logo do colégio deve estampar os murais, corredores, salas de aula, de reunião e ainda estar presente em detalhes como canetas e até balas personalizadas espalhadas pelo prédio, aumentando assim a chance de interação do funcionário. O cuidado é apenas para não exagerar na poluição visual e acabar fazendo um marketing inverso. Nos comunicados, por exemplo, vale lançar mãos de itens como letras de fontes mais arredondadas e cores em tom pastel, evitando, inclusive, o branco, que pode lembrar distanciamento.

 

7) Eventos são esperados…

Dos pequenos, divididos por setores, aos maiores ou até externos, os eventos ainda são poderosas ferramentas engajadoras. Mas eles precisam ser só deles, dos colaboradores. Invista em comemorações de aniversário de idade e de casa, comemore pequenas conquistas em conjunto, busque treinamentos e crie oportunidade para que seus funcionários estejam em constante capacitação. O setor educacional realiza seminários e congressos constantemente, uma ótima oportunidade de oferecer conteúdo de qualidade a eles, valorizando ainda mais seus conhecimentos.

 

8) … Brindes também

Quem não gosta de receber presente? Sim, os brindes personalizados funcionam, mas distribuir apenas canetas ou presentes de uso do dia a dia escolar pode não ser a melhor saída. Procure inovar, criar novas possibilidades e surpreender quando menos se espera. Lembre-se: inovação não precisa ser necessariamente algo caro e diferente, pode ser um simples benefício. Um desconto na livraria parceira ou um dia de beleza como presente em homenagem ao dia da Mulher também são saídas interessantes.

 

9) Não se esqueça do manual de integração e boas-vindas

Quando um funcionário inicia sua jornada em uma nova empresa, é preciso cuidado especial para transmitir a cultura e, claro, as regras. Quando tudo está muito claro dentro das integrações e do material apresentado, a manutenção é mais simples, por isso, invista em um material mais didático e de qualidade e não se esqueça de calorosas boas-vindas.

Eventos marcam nova fase de crescimento e fortalecimento do IsCool App

Aplicativo de comunicação foi destaque no maior evento de startups de ensino do país, o EdTech Conference, e também esteve presente em seminário itinerante da ANEC; novo vídeo institucional recém-lançado mostra novos planos e reflexos de aporte financeiro

EdTech Conference 2018_Startse_IsCool App

Mantendo seu ritmo de trabalho agitado e se fortalecendo como o aplicativo de comunicação escolar que mais cresce no mercado, o IsCool App ganha destaque em eventos importantes do seguimento educacional ao longo do mês de abril. De norte a sul do país, estivemos presentes em congressos e conferências que atraíram ainda mais negócios e posicionaram o comunicador como serviço essencial para os colégios, como você confere a seguir:

 

EdTech Conference

Maior congresso de startups de educação do Brasil, o EdTech Conference, organizado pela StartSe, trouxe como pauta a revolução tecnológica para a educação. Cerca de 1500 participantes assistiram a palestras de nomes importantes da educação e da tecnologia e conheceram as principais Edtechs brasileiras na área de expositores, o Startup Village, entre eles o IsCool App, que chamou a atenção pelo número de funções que oferece em um aplicativo escolar.

Entre os que passaram pelo estande e se impressionaram com a ferramenta, estão influencers como Murilo Gun, comediante e atualmente inserido no mercado de inovação em educação. O IsCool App ainda foi destaque em matéria do portal StartSe como uma das startups que estão mudando a rotina educacional no Brasil.

 

Seminários de Gestão ANEC

Voltado para gestores educacionais, os Seminários de Gestão da ANEC (Agência Nacional das Escolas Católicas), abordaram temas como desafios da gestão administrativa e pedagógica, mas também frisaram a necessidade de mudanças e inovação nas instituições para acolhimento de toda uma nova geração de alunos com vivência tecnológica.

Os Seminários aconteceram nas cidades de Canoas/RS, São Paulo/SP, Belo Horizonte/MG e Recife/PE e o IsCool App esteve presente em todas as edições com exposição e demonstração de seu sistema de gestão da educação e troca de informações. “Eventos como o da ANEC são de grande importância para o IsCool App porque trazem a oportunidade de abrirmos o debate sobre nossa tecnologia inovadora, ao mesmo tempo que fortalecemos ainda mais o marketing de relacionamento, tão presente em nossa cultura”, afirma Evelise Romanini, supervisora de marketing e eventos do IsCool App.

Parceira IsCool App, a ANEC utiliza o aplicativo para a comunicação interna e apoio na gestão dos seus eventos, que acontecem ao longo de todo o ano.

 

Nova fase, novo vídeo institucional

Em um ano, o IsCool App se tornou o aplicativo de comunicação que mais cresceu no mercado e, entre os motivos, está a qualidade, uma vez que também se fortalece como o mais completo entre os players. Para manter esse ritmo de crescimento, o IsCool App não só se faz presente no mercado por meio de eventos como os já citados, como também investe de maneira maciça em capital humano e estrutura, itens potencializados pelo novo aporte milionário recebido. Um investimento audacioso e que promete trazer ainda mais novidades para o seguimento, como você pode conferir no vídeo institucional recém-lançado.
Thumbnail Institucional IsCool App.jpg

 

 

5 motivos para seu colégio adotar a autorização digital

Amparada legalmente, a assinatura digital já é uma realidade em aplicativos de comunicação escolar, conheça algumas das razões para adotar essa ferramenta e trazer muito mais dinamismo ao dia a dia do colégio e dos próprios pais

Autorização digital_iscool app

Passeio pedagógico à vista e é dada a largada à impressão dos papéis, coleta de assinaturas dos pais e preparação de documentação para a empresa de turismo responsável pelo transporte. Saídas escolares são essenciais em um calendário anual bem planejado, mas, não bastasse a responsabilidade que é tirar as crianças das imediações da escola, é preciso muita organização para cumprir prazos e processos não tão práticos assim. Um dos entraves é justamente a assinatura do responsável liberando a criança para a participação na atividade, porém, esse e outros procedimentos que dependam da autorização dos pais estão se tornando mais ágeis com a possibilidade da assinatura digital.

Amparada judicialmente, a autorização digital está presente no aplicativo de comunicação escolar utilizado para informar os pais sobre a vida escolar do aluno. Uma ferramenta extra no quesito facilidade.  Assim, enquanto visualiza o comunicado que informa sobre o objetivo do passeio, data e dados pedagógicos importantes, a família já tem a opção de clicar em “sim” para permitir que o filho participe com o restante da turma.Mas para provar que essa ferramenta de autorização é imprescindível para seu colégio não somente no quesito passeio pedagógico, listamos algumas das vantagens que ela carrega consigo:

 

1) Mais segurança 

Enquanto o papel pode se perder, sofrer rasuras ou adulterações, documentos digitais legais não carecem de espaço físico de armazenamento e são totalmente rastreáveis. Além do mais, você já parou para pensar em quanto custa para sua instituição manter enormes arquivos físicos e pastas de alunos cheias de papel? Se até para abrir conta em banco é possível utilizar o celular, certamente a autorização digital vai trazer um processo mais simples, moderno e seguro ao seu colégio.

 

2) Eficácia e Rapidez

A internet chegou para facilitar a nossa vida e desmistificar processos. Entregar uma autorização na tela do celular do pai faz com que ação não somente se torne mais rápida, mas, também, eficaz. A probabilidade de o usuário tomar uma atitude imediatamente após ser abordado pelo celular é muito maior do que o retorno pelo papel. Sem contar que a própria escola poderá tomar decisões mais rapidamente quando houver a necessidade de uma consulta aos pais a toque de caixa.

 

3) Facilidade aos pais

Nem precisa dizer que os pais, que hoje vivem uma rotina frenética, são os mais agradecidos pela nova tecnologia. Primeiro, porque podem determinar uma hora do dia para se dedicarem ao assuntos do colégio e, na mesma hora, resolverem qualquer pendência. Segundo, porque o colégio e o aplicativo não permitem que ele se esqueça de qualquer atividade enviando notificações push em horários estratégicos… e vamos combinar que não tem nada pior do que você saber que seu filho não participou de alguma atividade com a turma porque você não leu ou esqueceu de assinar uma autorização.

 

4) Mais do que autorização para passeios

A assinatura digital é infalível para passeios pedagógicos, mas também pode (e deve) ser utilizada para outros fins. Por exemplo, quando o comunicado tem grande importância, precisando ser vistado pelos pais, ou quando o colégio deve se certificar de que a família se compromete com alguma atividade específica. Tem, ainda, pesquisas de temas importantes, referentes a pagamentos ou alterações contratuais, e até direito de uso de imagem do menor

 

5) Agilidade no lançamento

Lançar uma autorização no aplicativo de comunicação toma pouco tempo da equipe e requer o mínimo de esforço dos professores e coordenadores em sala de aula. Autorizações podem ser criadas individualmente ou em grupo em questão de minutos e tornam-se arquivos digitais passíveis de consulta mais rapidamente ainda. É agilidade para a gestão escolar do seu colégio e eficácia no resultado obtido.

 

Amparo legal

A autorização digital está amparada pela Medida Provisória 2.200-2, de 24 de agosto de 2001. Ela atesta a legitimidade da assinatura digital nos documentos eletrônicos e tornou possível a desburocratização de processos nas mais diversas áreas. Entretanto, os colégios precisam estar atentos a alguns detalhes, como explica o advogado José Pivi Junior: “As autorizações digitais são válidas. Porém, precisam ser admitidas por ambas as partes, ou seja, ainda é necessária uma declaração por escrito do pai aceitando o app como meio de validação. O colégio precisa ter esse documento arquivado para consulta”.

 

Autorização pelo IsCool App

Aplicativo de comunicação escolar que mais cresce no mercado, o IsCool App conta com o módulo “autorizações”, que permite ao colégio emitir documentos oficiais facilmente pelo aplicativo. De maneira intuitiva, os pais podem obter as informações necessárias e já aceitar ou não a proposta do colégio, a apenas um clique. Os documentos vêm acompanhados de notificações push e podem ser identificados facilmente pelo menu inicial.

Anglo Vinhedo destaca o uso do IsCool App pelos alunos do Fundamental II e Médio

Com alta adesão e muito bem difundido no cotidiano do colégio, aplicativo é destaque na efetividade da comunicação com os pais e com os alunos adolescentes; plano de implantação e comunicação já fortalecida foram itens fundamentais

IsCool App-Anglo Vinhedo

Desde o momento da decisão pelo uso do IsCool App, o Colégio Anglo Vinhedo iniciou um eficiente trabalho de planejamento estratégico para a implantação e uso da nova tecnologia na escola. Uma equipe interna ficou responsável pelo treinamento e manutenção da ferramenta junto a pais e colaboradores, metas foram traçadas, conteúdos diferenciados foram elaborados. Hoje, alguns meses depois, o resultado é uma escola totalmente adaptada à comunicação mobile, com 95% de adesão dos pais e um grande fluxo de geração de conteúdo. Mais que isso, o colégio se tornou modelo de engajamento ao aplicativo por parte de alunos adolescentes, que hoje compartilham entre si, e em ambiente seguro, diversas informações relacionadas ao ensino.

Para a diretora do Anglo da cidade do interior de São Paulo, Luciane Moura M. de Carvalho, além das adaptações técnicas bem sucedidas, o segredo do sucesso do IsCool App está na alimentação do canal com conteúdo diferenciado e interativo, principalmente para alguns dos alunos que também são usuários do app. “No Ensino Fundamental II e Médio temos todos os alunos também como usuários, além das famílias, e existe uma troca entre professores e alunos de todo material pedagógico. Os alunos enviam perguntas para os professores porque também têm esse acesso direto. Então, gabaritos de provas, que eles gostariam de receber assim que finalizam o simulado, eles já recebem automaticamente da coordenação direto no celular”, explica ela.

 

Do E-mail à palma da mão

Criar uma relação de confiança com a família foi sempre um dos principais lemas do Anglo Vinhedo. Prova disso, são os fortes laços criados entre os coordenadores e professores com as crianças e suas famílias, já que grande parcela dos alunos está na unidade desde sua inauguração, no ano de 2009. “Aqui, nós conhecemos cada um dos alunos e suas famílias, chamamos todos por seus nomes e sobrenomes, o que não é uma tarefa tão simples para um colégio com 840 estudantes”, orgulha-se Luciane, que também indica conhecer os mais de 500 alunos já formados pela instituição.

Um dos motivos dessa ligação entre escola e família está justamente na comunicação, um assunto que sempre foi pauta importante dentro do corpo administrativo. Mesmo antes da chegada do IsCool App, todas as informações importantes da rotina dos alunos eram compartilhadas com os pais via E-mail. “Nós sempre cuidamos para que todo conteúdo passado em sala de aula, tudo o que acontecesse com as crianças e com os alunos adolescentes também fosse enviado para os pais por e-mail. Então, as famílias recebiam todos os conteúdos, tarefas de casa, comunicados”, afirma Luciane.

Justamente por conta dessa cultura, a chegada do IsCool App não trouxe maiores dificuldades de adaptação e os pais rapidamente aderiram à plataforma de comunicação, como afirma Luciane: “Muitas vezes, algumas famílias não recebiam o e-mail. E quando nós conhecemos o aplicativo, encontramos realmente uma forma eficaz de fazer essa comunicação com as famílias. Conseguimos utilizar todas as ferramentas do aplicativo e deixamos as famílias muito mais seguras”.

Ainda para Luciane, entre as maiores vantagens na migração do e-mail para o IsCool App está a certeza de que os pais receberam e leram as informações enviadas. “Além de receberem tudo em casa de forma eficaz, nós conseguimos, também, visualizar que as famílias leram a mensagem e nos certificar de que eles realmente receberam todos os comunicados que foram enviados”, finaliza a diretora.

 

No YouTube

Confira a entrevista completa da diretora do Anglo Vinhedo e a moderna estrutura do colégio no canal do IsCool App no YouTube.

IsCool App-Anglo Vinhedo