A importância da educação científica para o desenvolvimento social

O que é e como deve ser melhor trabalhada a educação científica; é ela a base para o combate a problemas como fake news e negacionismo?

A educação científica participa ativamente do processo de ensino-aprendizagem que desenvolve as habilidades e os entendimentos do aluno. O contato com as ciências estimula uma atuação social que busca as experimentações e os questionamentos para transformar a realidade e influenciar as tecnologias da sociedade.

O ensino tradicional da ciência nos currículos escolares coloca o conhecimento em um local teórico e repleto de fórmulas. Mas desde os primeiros anos a prática científica poderia ser apresentada aos discentes de forma dinâmica e próxima.

O ensino atual nem sempre exprime a real relevância e o potencial da educação científica para as vivências diárias e para os desbravamentos do aluno no mundo além da sala de aula.

Como exemplo disso, podemos citar a propagação de fake news por meio das redes sociais, sobretudo, durante a pandemia, revelando a importância de trazer luz à ciência dos fatos aos quais são inegáveis, como a redução de internações e mortes por conta da vacinação.

Por isso, para que a ciência seja parte da realidade dos alunos, é importante oferecer a formação continuada ao professor, bem como o suporte material em sala de aula para que ele possa desenvolver sequências didáticas que abordam todo o potencial científico que pode colaborar com o crescimento do aluno.

O conhecimento científico precisa ser uma possibilidade a todos, para que seja experimentado e questionado em diversos contextos reais.

Leia aqui como a educação científica pode influenciar o desenvolvimento social e como aplicá-la nas escolas.

O que é educação científica?

Trata-se do ensino da história das ciências e do desenvolvimento do conhecimento escolar por meio dos conceitos científicos que envolvem a natureza e as tecnologias.

É o ensino formal que estimula a criatividade e as percepções do mundo e da natureza. Com o currículo escolar de ciências, o professor incentiva o aluno a questionar, observar e compreender o meio que o cerca.

O conhecimento e as habilidades adquiridas no ensino científico têm competências para influenciar diversas áreas sociais e econômicas, que atuam diretamente com recursos humanos, riquezas naturais e tecnologias.

Essa dinâmica acontece em razão da experimentação da ciência no dia a dia e das atividades de pesquisa. Assim, a educação científica é primordial para o conteúdo escolar e uma grande aliada do desenvolvimento da sociedade.

A importância da educação científica

Essa prática de ensino auxilia a compreensão e os questionamentos acerca da atividade científica em suas diversas formas e aplicações, permitindo que o estudante aprenda a teoria e a prática desse conhecimento.

No artigo “A educação científica como elemento de desenvolvimento humano: uma perspectiva de construção discursiva”, a professora Carmen Oliveira (2013) ressalta que os processos de educação e alfabetização científicas têm influência na construção de um aluno cidadão.

Os dois processos precisam fazer parte do currículo de ciências para que o estudante possa adquirir o conhecimento e dominar a prática individual e coletiva das ciências.

Já o artigo “Benefícios da educação científica para uma formação cidadã”, de Rayane Alves (2021), aponta que o ensino científico nas escolas pode ser explorado de forma ampla e mais natural, colocando os alunos como principais agentes das ações e tomadas de decisões em suas vidas.

Fazer com que o aluno questione e alimente a própria curiosidade é o caminho para estimular o interesse na área em diversos contextos sociais e disciplinas escolares, uma vez que ele poderá explorar os caminhos do pensamento científico em tarefas multidisciplinares, assim como compreender a relevância das ciências para o desenvolvimento coletivo.

Como aplicar o conhecimento científico nas outras disciplinas?

As habilidades e competências desenvolvidas pelo aluno nas aulas de ciências podem ser direcionadas para outras disciplinas de exatas e humanas, desenvolvendo atividades interdisciplinares e multidisciplinares que integram conhecimentos em um contexto amplo.

Cada disciplina escolar possui objetivos específicos que buscam ampliar o repertório dos alunos. Com as ciências, é possível aprender a buscar respostas, lidar com tentativa e erro, testar hipóteses e ter um momento de reflexão sobre o enunciado dado.

Portanto, o currículo escolar da instituição de ensino pode utilizar esse repertório adquirido em atividades multidisciplinares que trabalham as características de outras áreas do conhecimento.

Essa é uma forma de trabalhar a formação continuada do pensamento crítico, investigativo e criativo do aluno em diversas atividades e projetos de vida.

Por que devemos inserir as ciências nas práticas diárias?

O conhecimento científico também pode ser aplicado por meio do ensino informal e das vivências fora do contexto escolar. Desse modo, o colégio pode trabalhar para que o conhecimento adquirido em sala de aula seja aplicado nas práticas diárias.

A alfabetização científica pode compor o desenvolvimento desde a primeira infância com o conteúdo escolar, a observação dos seres vivos e a curiosidade que já faz parte da formação da criança.

Essas ações também dão visibilidade para outra discussão do contexto de ensino, que é a diferença entre conhecimento teórico e prático. Para que o aluno desenvolva seu potencial e adquira o repertório necessário para refletir e atuar em sociedade é importante que aplique as teorias em todos os contextos da vida.

Como a educação científica pode ser uma atuação cidadã?

Quando a escola reconhece os potenciais social e tecnológico dos estudos científicos, ela também compreende que esse é o caminho para desenvolver alunos com pensamento crítico e investigativo que terão uma postura cidadã.

A instituição de ensino forma cidadãos atuantes e críticos ao educar alunos lançando mão dessa prática.

Para Rayane Alves (2021), o estudante se torna protagonista quando convive com a educação científica e tecnológica. Portanto, o ensino científico é uma ferramenta de aprendizado que desenvolve sujeitos capazes de tomarem decisões, se posicionarem e identificarem caminhos para superarem as adversidades das práticas escolares.

Os alunos adquirem conhecimentos na escola para aprenderem a conviver em sociedade e ter posicionamento para o desenvolvimento pessoal e coletivo.

Utilizar uma disciplina que estimula a criatividade e a investigação em prol da cidadania é o caminho para construir novas metodologias de ensino e práticas científicas diárias aos estudantes de todos os níveis escolares.

Compartilhe o conteúdo desse artigo e deixe nos comentários a sua opinião sobre a importância da educação científica.

Deixe uma resposta