10 dicas para conquistar o engajamento dos alunos

Como garantir conexão, atenção e bom comportamento na classe? Confira estratégias simples para um melhor engajamento dos alunos

Quantas vezes não ouvimos que um grande professor é um grande motivador? Apesar de parecer uma tarefa simples, os educadores vêm batalhando há tempos sobre essa questão.

Afinal, como fazer para conquistar o engajamento dos alunos?

Vale lembrar que estudantes engajados têm 2,5 vezes mais probabilidade de tirar notas altas na escola, segundo um estudo do Instituto Gallup.

Dicas para um melhor engajamento dos alunos

Apesar de o engajamento estudantil ser um problema ainda maior com a chegada da pandemia, ela é o passo certo para melhorar o aprendizado dos alunos.

Por isso, o Blog do IsCool App preparou 10 dicas bem práticas a seguir que irão ajudá-lo a reacender a curiosidade inata de seus alunos para aprender.

1 – Dê voz participativa aos alunos

Dar aos estudantes uma voz participativa ajuda a aumentar o engajamento deles, entre outros benefícios. Permitir que eles saibam que a opinião deles é tão ou mais importante que o próprio assunto da aula, não tem preço. 

Nesse sentido, o professor pode utilizar enquetes com questões sobre os próprios alunos. Por meio delas, é possível que cada um dê sua opinião, atraindo a atenção da sala. Entre as vantagens da enquete, podemos citar:

  • Os alunos podem comparar sua opinião com a dos outros, fomentando a questão da empatia, de se colocar no lugar do outro;
  • O professor pode aprender aspectos sobre seus alunos que nem mesmo conhecia. 

2 – Estimule o bom comportamento da sala

Existe uma estratégia de engajamento do aluno que é mais abrangente do que uma pesquisa de opinião; um debate de ideias.

Fazer com que os alunos expressem suas próprias opiniões diferenciadas de maneira convincente e comedida é um dos maiores sonhos do professor. Infelizmente, na sala de aula, esse sonho ocupa a linha tênue entre “ninguém falando” e o “caos absoluto”.

E, por isso, é tão importante o bom comportamento. Para isso, o professor deve reforçar positivamente o bom comportamento em sala de aula.

Outra questão fundamental é a comunicação entre a escola e as famílias. Afinal, é na família que a criança vai enxergar a figura de autoridade máxima.

3 – Realize campeonatos

Seja sozinho ou em equipes, alunos competindo contra seus colegas pode ser um turbilhão de engajamento. Se as apostas forem altas (ou seja, o prêmio é bom), os questionários podem ser uma das mais eficazes técnicas de envolvimento do aluno desta lista.

Aqui estão algumas dicas para criar um ótimo teste educacional:

  • Limite-se a cerca de 10 perguntas – Deixe seus alunos entrarem no assunto, mas não deixe que eles se cansem disso;
  • Misture os graus de dificuldade – Mantenha todos em alerta;
  • Use a tecnologia – Na experiência pessoal, questionários de papel e caneta são difíceis de administrar com uma turma grande. Tente fazer seu teste utilizando ferramentas como o Kahoot.

4 – Configure pontos de verificação de perguntas e respostas

Um dos maiores culpados pela falta de engajamento na escola não tem a ver com comportamento, mas sim com compreensão. Não importa a qualidade do material e do assunto se os alunos não entenderem.

Claro, você pode perguntar a eles se entendem sua explicação, mas quantos alunos vão admitir, na frente de todos, que não estão acompanhando?

Na era da tecnologia, são os pontos de verificação de perguntas e respostas que vão mostrar quem de fato está entendendo ou não. Para tanto, utilize aplicativos que façam essa verificação. 

5 – Deixe-os ensinar

Dar aos alunos a responsabilidade de ensinar parte da matéria pode ser um método fantástico.

Aqui estão algumas dicas para transformar alunos em professores:

  • Faça isso gradualmente: Os alunos precisam de tempo e prática para ensinar qualquer coisa, mesmo para um pequeno grupo. Espalhe o tempo de prática ao longo do ano.
  • Mantenha-o cronometrado: Quando eles estiverem ensinando, fique de olho no relógio para que eles entendam que o tempo é um fator crucial no ensino.
  • Aumente suas expectativas: Os alunos geralmente são capazes de fazer mais do que acreditamos. Dê a eles um desafio e confira.

6 – Misture seu estilo

Em cada lição, certifique-se de que haja pelo menos uma atividade para cada estilo de aprendizagem. Estes podem ser:

  • Ilustrar conceitos, tomar notas, assistir a vídeos, jogar questionários;
  • Ouvir podcasts, ter discussões, ler em voz alta, criar música;
  • Fazendo experimentos, criando algo físico, interpretando papéis, movendo-se pela sala de aula.

Lembre-se de que isso pode dar muito trabalho, mas definitivamente vale a pena. À medida que suas aulas se tornam menos previsíveis, seus alunos ficam engajados por mais tempo.

7 – Torne-o relevante

Se não há nada em suas aulas com que os alunos se identifiquem, por que eles deveriam se preocupar em aprender o assunto?

Especialmente para estudantes adolescentes, vincular seu tópico a algo relevante aos interesses deles é essencial.

A descoberta desses interesses pode ser feita por meio de uma simples pesquisa. Depois de obter as respostas de seus alunos, você pode moldar explicações e exercícios em torno de seus interesses.

8 – Dê a eles uma escolha

No caso de alunos mais velhos, há duas coisas que todas as atividades precisam ter: relevância e escolha.

Em uma idade em que seus alunos estão descobrindo seu próprio caminho no mundo, a escolha é tudo. A educação raramente é uma questão de escolha para eles, mas dar-lhes escolhas na sala de aula pode oferecer um aumento surpreendente na motivação de cada um.

Aqui estão algumas maneiras de incorporar a escolha em sua sala de aula:

  • Atividades – Ofereça várias atividades como um exercício e deixe os alunos escolherem.
  • Estrutura – Defina a estrutura da lição e deixe-os escolher como desejam proceder.
  • Decoração – Deixe que eles opinem sobre o layout da sala de aula.

9 – Utilize a tecnologia

A riqueza de ferramentas educacionais, criativas e colaborativas revolucionou a sala de aula virtual após a necessidade do distanciamento social. Existem maneiras de fazer coisas que nem professores, nem alunos teriam sonhado no início da pandemia do novo Coronavírus.

Os alunos de uma certa idade têm uma curiosidade natural pela tecnologia, então adotá-la pode ser uma estratégia muito boa para aumentar o envolvimento de forma geral. No entanto, tenha cuidado para não exagerar – muitas ferramentas novas de uma vez podem distrair os alunos.

10 – Teste a sala de Aula Invertida

Há muitas evidências que apontam para uma revolução no aprendizado da sala de aula invertida. De acordo com pesquisas, 80% dos professores que experimentam esta metodologia ativa relataram uma melhora na motivação dos alunos.

Confira alguns dos benefícios da aprendizagem invertida para aumentar o engajamento dos alunos:

  • Na aula, os alunos podem participar no seu próprio ritmo. Os alunos com habilidades mais baixas e mais altas podem se concentrar nas tarefas no nível certo para eles;
  • Mais autonomia e liberdade de propriedade de seus estudos colocam os alunos no controle – um fator extremamente motivador.
  • O aprendizado invertido dá aos alunos algo para fazer, em vez de tratá-los como passivos de informações. Isso diferencia suas aulas de outras aulas-padrão durante o período escolar e incentiva os alunos a se envolverem.

Quer tentar? Experimente em sua próxima aula:

  1. Antes da aula: Crie uma pasta compartilhada com o material do tópico para os alunos (vídeos, podcasts, palestras gravadas, recursos de leitura, etc.);
  2. No início da lição: Dê aos alunos um teste rápido para avaliar a compreensão do tópico e, em seguida, agrupe cada aluno por seu nível de compreensão.
  3. Durante a aula: Apresente a cada grupo atividades estimulantes (discussões, colaborações, resolução de problemas) a fim de consolidar a compreensão.

Leia mais:

O papel da tecnologia no apoio pedagógico

Deixe uma resposta