Cidadania Digital: o que é e como ensinar?

Com o metaverso logo à vista, as aulas de cidadania digital são ainda mais essenciais; entenda mais sobre o tema e como aplicá-lo em sala de aula

Cidadania digital refere-se ao uso responsável da tecnologia por qualquer pessoa que use computadores, internet e dispositivos digitais para se envolver com a sociedade em qualquer nível. É por isso que a cidadania digital é um tópico tão crucial para ensinar aos alunos de hoje.

À medida que a taxa de avanço tecnológico continua a aumentar, o mundo como um todo está se tornando mais dependente da internet para as atividades do dia-a-dia. Com a chegada do metaverso então, essa dependência será total.

Como você imagina a sua escola em um universo 3D? Já parou para pensar nisso?

A ideia do Metaverso é que você tenha vida e interações dentro do mundo virtual, como se estivesse literalmente vivo dentro da internet. As pessoas fazem seus próprios avatares virtuais e por meio deles se conectam com outros avatares, conversando, estudando, comprando e trabalhando.

Neste novo mundo que se estende sobre nós, o conceito de cidadania digital se torna ainda mais importante de ser ensinado. Por isso, vamos explicar a que exatamente o tema se refere e como aplicá-lo em sala de aula para que sua escola dê um passo à frente em relação a tudo que ainda está por vir. Confira a seguir!

O que é cidadania digital?

Cidadania digital significa envolvimento confiante e positivo com as tecnologias digitais. Ao educar os alunos sobre a cidadania digital, eles terão a oportunidade de desenvolver uma compreensão sobre os seguintes temas:

  • Alfabetização midiática e informacional;
  • Segurança na Internet;
  • Privacidade e segurança;
  • Cyberbullying, relacionamentos, etiqueta e comunicação;
  • Direitos autorais;
  • Pegada digital (informações sobre o indivíduo na internet).

O cyberbullying, por exemplo, é o uso da tecnologia para importunar outra pessoa, como por exemplo através da mídia social, mensagens de texto e mensagens pessoais, como mensagens diretas (DM) e e-mail. Embora o bullying seja um problema nas escolas há muito tempo, o cyberbullying está aumentando. 

Muitas crianças acham mais fácil ser cruel com os outros digitalmente porque há uma desconexão no relacionamento com essa pessoa. O agressor não precisa mais olhar para a vítima. Eles podem postar uma mensagem e pronto. Ensinar os alunos a lidar com o cyberbullying e como evitá-lo é crucial para seu bem-estar e segurança mental. 

Como resultado, há uma grande diferença entre uma boa cidadania digital e uma má cidadania digital. A boa cidadania digital envolve jovens estudantes e mostra-lhes como se conectar, ter empatia e criar relacionamentos duradouros por meio de ferramentas digitais.

A má cidadania digital, por outro lado, envolve cyberbullying, uso irresponsável das mídias sociais e uma falta geral de conhecimento sobre como usar a Internet com segurança. Felizmente, quase todos os requisitos para ser um bom cidadão digital podem ser ensinados em sala de aula.

Que conceitos inclui a cidadania digital?

Se você deseja ensinar cidadania digital, deve se concentrar em sete conceitos principais:

  • Empatia;
  • Como funciona a Internet;
  • Compreender os dados do usuário;
  • Praticar a alfabetização digital;
  • Reconhecer a exclusão digital;
  • Praticar o bem-estar digital;
  • Proteção de dispositivos digitais.

A cidadania digital inclui etiqueta on-line apropriada, conhecimento sobre como as tecnologias digitais funcionam e como usá-las, compreensão da ética e da legislação relacionada, saber como se manter seguro on-line e aconselhamento sobre questões relacionadas à saúde e segurança, como predadores e permanência de dados .

Como aplicar em sala de aula

Falar sobre cidadania digital pode parecer algo complexo, mas é surpreendentemente simples quando você começa a planejar. Cidadania digital para alunos têm tudo a ver com ensiná-los a ser bons administradores do mundo digital. Provavelmente, a maior prioridade é ensiná-los a se proteger

Isso significa mostrar a eles a diferença entre sua vida pessoal e pública. Ensine a eles o que é uma foto apropriada para postar. Como responder a um amigo quando ele está zangado e provavelmente não está postando nas redes sociais sobre isso. Nem tudo o que acontece com eles precisa ser publicado on-line, portanto, ensiná-los o que deve e o que não deve ser postado é muito benéfico. 

Os alunos também precisam aprender sobre relacionamentos digitais. A internet é um ótimo lugar para conhecer novas pessoas. Os alunos podem interagir com seus autores favoritos e seguir suas celebridades favoritas.

Mas também pode ser um mundo perigoso onde se escondem pessoas que procuram prejudicá-los. Geralmente, as crianças confiam, por isso ensiná-las a discernir relacionamentos bons e relacionamentos ruins online é muito importante, mesmo desde tenra idade.

Na prática

Para a professora de educação socioemocional Juliana Hernandes , a educação sobre cidadania digital ajuda a trabalhar uma série de competências como a empatia, autopercepção, autocontrole e motivação. Ela utilizou uma dinâmica sobre verdades e mentiras no ambiente digital para seus alunos na escola em que leciona, em Atibaia (SP). 

“Cada aluno tinha que escrever três frases sobre si, em que uma seria mentira e as outras duas seriam verdades. A partir dessa atividade, eu trouxe a provocação: E você, o que tem buscado nas redes sociais? Será que esses conteúdos são verdadeiros? O que você tem compartilhado nesse ambiente? Você sabe se essas informações são confiáveis?”, contou ela em artigo escrito para o site Porvir. 

A professora trabalhou o tema com os alunos durante um mês, terminando com uma atividade de plano para mudanças de hábitos em relação ao consumo de informações na internet.

Esse é apenas um bom exemplo de como aplicar a cidadania digital em sala de aula. Lembre-se de dar voz aos alunos para que eles tenham engajamento e promova o debate para que possam refletir, entender e questionar sobre o tempo que gastam na frente da Internet. É possível preparar bons cidadãos digitais para esse novo mundo virtual, o Metaverso, que muitos acreditam ser o futuro da Internet.

Leia também:

Especial BNCC: A presença da tecnologia e a importância da ética

Deixe uma resposta